Os 5 problemas de Cosplays em grupo


Por Black Fang 

Sem dúvidas uma das partes mais divertidas de fazer cosplay é chegar no evento sambando na cara de todo mundo com um aquele grupo dos seus sonhos que na sua cabeça já está perfeito, mas que na prática é bem mais difícil do que parece. Aos que já passaram pela experiência de montar um grupo, com certeza já vivenciaram algumas dessas situações que vou comentar e para os novos, fica a dica dos problemas que podem estar por vir:

Lembrando que essa matéria não visa criar intrigas, mas sim descontração para aqueles que já passaram por situações parecidas c: ]


1. Quanto maior o grupo, menos gente no final: 
O primeiro passo pra formar um grupo é...bem, achar o povo. No começo as pessoas aparecem bem rápido e todo mundo fica animado, mas com o tempo parece que uma maré de azar resolve atingir o grupo...inteiro. Claro que intercorrências podem e vão acontecer, mas do tempo em que ele é formado até o dia do evento você vai ouvir as maiores desculpas imagináveis de membros que entraram no impulso mas que vão desistindo ao longo do caminho, principalmente na véspera do evento quando alguém chega e diz que no final das contas nem fez o cosplay.
Dica: Sempre tente ter alguns membros próximos e de confiança nele, ai mesmo que todo o resto desista você ainda vai ter um grupo.

2. Amnésia coletiva: 
 Montar um grupo com antecedência parece bom, certo? Afinal todo mundo vai ter tempo de montar seu cosplay com calma e resolver todos os problemas com um tempo de folga...não é? Nem sempre. Parece que no mundo cosplay organizar com antecedência faz com que muita gente termine com dois grupos marcados pro mesmo dia, simplesmente por que como foi deixando os preparativos do primeiro pra depois, acabou esquecendo que ele existia. Consequentemente a pessoa vai ter que acabar desistindo de um deles.
Dica: Pra que isso não aconteça, tente deixar os membros sempre na ativa de alguma forma, seja por um chat ou mesmo um evento/grupo no facebook. Não precisa spammar todo o dia, mas é um jeito de não deixar a empolgação morrer.

3. A síndrome dos grupos/personagem repetidos  
 O pessoal antigo já tá cansado de ver gente entrando em briga por que fulano ou ciclano estão fazendo um mesmo personagem. As vezes elas se alastram tanto que só falta um duelo de pistolas pra ver quem tem o direito de ser o personagem. Não vou entrar no mérito de discutir o quanto isso é infantil, mas infelizmente isso não deixa de se repetir nos grupos também. Existem vezes que isso chega no nível da pessoa não querer mais fazer o cosplay por que existe outro grupo da mesma coisa com alguém que vai fazer o mesmo personagem que ela. Se o seu grupo ainda for aberto para personagens repetidos, melhor ficar preparado, por que esse tipo de gente vai tentar criar um conflito armado dentro dele que pode se tornar algo bem desconfortável se não for resolvido rápido.
Dica: Uma situação dessas terminar em banimento do cosplayer em questão é mais comum do que se imagina. Tentar resolver na conversa é sempre preferencial, mas tem vezes que isso realmente não funciona. Por mais que venha a ser desagradável, as vezes é a melhor saída para que não se crie ainda mais brigas nele.

4. Você encontrou o personagem que faltava! ....em outra dimensão. 
 Mais triste do que ficar faltando só um personagem é encontrar um cosplayer interessado, mas ele morar em algum lugar longínquo e não ter condições de se juntar com vocês. Dá uma sensação de ter chegado tão perto, mas ao mesmo tempo estar tão distante ;_;
Dica: Não tem dica não, só sofrer em silêncio </3 A não ser que alguém consiga fazer uma vaquinha, mas haja dinheiro!

5. Teste de resistência  
 Essa não é bem um dos problemas, mas é uma consequência que definitivamente exige força e resistência dos cosplayers, principalmente se tem algum acessório grande. Quando o grupo dá certo é uma beleza, mas se tem algo que todos precisam estar preparado são as fotos infinitas. Já tiveram vezes que, contado no relógio, ficamos 40 minutos parados fazendo pose. Claro que é bom pra achar mais fotos depois, mas depois de um certo tempo você começa a não sentir mais seus braços e pernas. E lembre-se, pelas leis da natureza a maioria das fotos que você vai encontrar são aquelas quando você parou pra respirar e acabou fazendo uma careta.
Dica: Quando eu fiz parte de um grupo grande Bleach e ficávamos muito tempo parados, alguém esperava ficar com um menor fluxo de fotógrafos e antes que o número voltasse a aumentar gritava "DISPERSAR GALERA" e todo mundo saia da pose. Fazer algo assim ajuda bastante antes que alguém de um faint no chão.