Ads (728x90)



Entrevista com a Cosplayer Dy Chan, em 17 de março de 2013, conheça o universo Cosplay!


1. Seu nome, idade e o que faz da vida.
Meu nome é Daniela Zogaib, mais conhecida como Dy chan nos eventos de anime, tenho 19 anos e atualmente faço faculdade de Direito.

2. De qual personagem faz Cosplay atualmente?
Meu mais recente Cosplay foi de Sininho, a fada de Peter Pan com o qual eu já fui em alguns poucos eventos, aproveito bem esse Cosplay para quando faz calor!

3. Por que escolheu esses personagens e quanto tempo levou para fazer?
Logo que assisto um anime, passo por um processo de identificação com os personagens, alguns mais outros menos até encontrar o meu favorito. Então, começo a pensar como eu poderia fazê-lo, ou se eu tenho o perfil dele. Sou perfeccionista, procuro me maquiar e me ajustar ao personagem ao máximo.


4. Aconteceu algo inusitado enquanto fazia/desfilava/experimentava o Cosplay?
Eu não gosto muito de competições ou desfiles, então nunca participei, mas já passei por situações bem constrangedoras enquanto tirava fotos em eventos. O caso que mais me marcou foi a alguns anos quando um garoto se aproximou de mim e tentou me beijar forçadamente. É óbvio que ele foi expulso do evento, mas a cena foi marcante!

5. Como os Cosplays entraram na sua vida e De onde surgiu a ideia de ir aos eventos, qual foi seu primeiro evento e desde quando frequenta?

Fazer parte de um grupo de teatro aflorou em mim esse gosto por me vestir de um determinado personagem e interpretá-lo, apenas estendi isso para os eventos de anime. A primeira vez que entrei em contato com o mundo dos eventos foi lá pelos meus 10 anos quando vi em uma revista infantil a propaganda de um evento, me interessei e eu resolvi ir. Infelizmente não deu muito certo, era em São Paulo e acabamos voltando. Então meu primeiro evento na real foi o Anime Summer quando eu tinha 12 anos.

6. Quais Cosplays você já fez, qual é o seu favorito e qual foi o mais difícil?
Já vi vários tipos de Cosplay, tanto homens como mulheres. Alguns como Matt de Death Note, Kaito de Vocaloid, Alice no País das Maravilhas, Alois Trancy de Kuroshitsuji, Tooru Kouno de Princess Princess, Kaoru Hitachiin de Ouran, Draco Malfoy de Harry Potter e Sininho de Peter Pan. Até então eu me diverti mais fazendo o Alois, adoro sua personalidade! Talvez por ter mais peças de roupa, ele tenha sido o mais complexo, mas foi um trabalho válido, eu certamente continuaria usando esse cosplay por muitas vezes.

7. Fale o nome de um Cosplayer brasileiro que você admire o trabalho.
Apenas um? Essa pergunta é difícil... mas posso mencionar 4 pessoas que admiro a determinação, o empenho e principalmente a criatividade. Esses seriam Biel Diamond, Witchiko, Paulo Sweet, eThais Yuki

8. Fale sua opinião sobre os eventos de Anime.
Pessoalmente eu adoro, sempre quando tem um na minha cidade eu vou e alguns em São Paulo já são sagrados! Não serei hipócrita em dizer que eu nunca me decepcionei com um evento, mas tento não ser negativa, querendo ou não são com os erros que vem os acertos e é assim que vejo os eventos de anime cada vez mais bem montados e planejados. Simplesmente não me canso de ir.

9. Revistas e sites de Cosplays que você curte.
Tenho conta no DeviantArt, WorldCosplay, e costumo visitar  4Cosplay Magazine, CAA Cosplay Magazine e a Cosplay Brasil.

10. Deixe uma mensagem para quem está começando ou quer fazer Cosplay.
Antes de tudo, se divirta fazendo o personagem e se divirta no processo! O Cosplay tem essa capacidade de unir as pessoas, que é algo único em minha opinião. Se você tem vontade de tentar ou já começou um projeto, não se acanhe porque acha que “não serve” para isso, isso não existe. A experiência vem devagar de pequenos projetos para os grandes, por isso não deixe de sonhar alto ou tentar algo diferente. Todos podem fazer cosplay e serem bons do seu próprio jeito!